14 Responses to “PORTUGUÊS: Sou Mulher”

Comments

Read below or add a comment...

  1. AS MÃOS DA MULHER
    Vestem necessitados,
    ensinando a bondade.
    Dão o exemplo,
    ensinando o amor.
    Embalam o berço,
    ensinando a ternura.
    Indicam o caminho,
    ensinando a decidir.
    Preparam alimentos,
    ensinando a repartir.

    Erguem as mãos,
    ensinando a orar.
    Abrigam o aflito,
    Ensinando a esperança.
    Enxugam a lágrima,
    ensinando a compartilhar.
    Constroem a família,
    ensinando a confiar.
    Plantam flores,
    ensinando a trabalhar.

    Ivone Boechat

    Que mulher é essa

    Que mulher é essa
    que não se cansa nunca,
    que não reclama nada
    que disfarça a dor?
    Que mulher é essa
    que contribui com tudo,
    que distribui afeto,
    tira espinhos do amor!
    Que mulher é essa
    de palavras leves,
    coração aberto,
    pronta a perdoar?
    Que mulher é essa?
    que sai do palco,
    ao terminar a peça,
    sem chorar!
    Essa mulher existe,
    sua doçura resiste,
    às dores da ingratidão,
    resiste à saudade imensa,
    resiste ao trabalho forçado,
    resiste aos caminhos do não!
    Essa mulher é MÃE,
    linda, como todas são.

    Ivone Boechat

  2. Avante, mulher

    Mulher,
    não fique jogada de lado,
    chorando o choro
    inconsolado
    dos que não sabem lutar.
    A hora é esta, o tempo é agora,
    a ordem é
    avançar…
    Levanta,
    neste instante,
    enxugue a lágrima,
    ponha-se de pé.
    A vida está gritando
    lá fora,
    mostrando as luzes do amor,
    porém, o grito mais forte
    é este que está contido
    no seu interior.

    Ivone Boechat

  3. SOGRA

    As sogras
    são guarda-malas,
    mães adotivas,
    num parto de muitas dores…
    Agregados, devedores…
    de qualquer idade,
    quase sempre desempregados,
    se escoram,
    exploram,
    ainda
    reclamam da invasão
    de privacidade.
    Sogra e caixa eletrônico se parecem muito…
    e como se parecem…
    tocou nela, deu a senha,
    dinheiro brota pra todo lado,
    a senha da sogra
    é a dor de um filho mal casado
    ou “bem casado” com alguém muito folgado…

    Ivone Boechat

  4. MULHER

    Mulher, nunca desista
    de ser campeã na olimpíada
    dessa correria,
    amanhã tudo será melhor:
    os filhos crescem,
    as lutas rejuvenescem
    e você está cada dia
    mais linda e maior.

    Mulher, vai de cabeça erguida,
    porque o Senhor não erra,
    tinha que honrar sua imagem,
    primeiro fez o rascunho
    de um ser superior,
    refez o projeto,
    fez seu veto divino,
    retocou,
    multiplicou
    a dosagem de amor,
    refez a embalagem:
    no modelo anterior não cabia
    esse gigante
    interior.

    Ivone Boechat

  5. Mulher madura
    Ivone Boechat (autora)

    Esse ar puro oxigenado de maturidade
    me dá o aspecto de que já vi tudo na vida,
    disposta a rever a própria vida.

    Este sentimento de mulher humana
    me dá o direito de viver feliz,
    inspirando segurança,
    como se já tivesse tudo o que quis.

    Esse jeito felino ou de criança
    me dá a certeza de ser forte como nunca,
    agarrada nos braços da esperança.

    Essa determinação de chegar faceira,
    sem ter que explicar nada
    nem dizer porque,
    me dá a sensação
    de estar no auge da vida,
    a vida inteira.

  6. MULHER

    Ivone Boechat (autora)

    Um aroma suave
    exalou das mãos do Criador,
    quando seus olhos contemplaram
    a solidão do homem no Jardim!

    Foi assim:
    o Senhor desenhou
    o ser gracioso, meigo e forte,
    que Sua imaginação perfeita produziu.
    Um novo milagre:
    fez-se carne,
    fez-se bela,
    fez-se amor,
    fez-se na verdade como Ele quer!
    O homem colheu a flor,
    beijou-a, com ternura,
    chamando-a, simplesmente,
    Mulher!

  7. Aquela mulher é minha mãe
    Aquela mulher, com brilho no olhar,
    firmeza inabalável,
    passos apressados, voz forte,
    desafiou a todos,
    a si mesma desafiou muito mais,
    nunca se deteve… avançou em paz.
    É a mesma mulher que na solidão,
    na pobreza ou na fartura,
    dividiu tudo o que sempre conquistou.
    Aquela mulher
    que passou por cima da brasa
    dos seus próprios medos,
    caminhou enfrentando
    a resistência do movimento
    dos sem ideal,
    dos sem meta, dos sem coragem…
    Aquela mulher atravessou montanhas,
    percorreu caminhos de pedra,
    chorou em silêncio, sozinha, confiou,
    mesmo quando lhe afirmavam
    que o mundo ia desabar.
    Aquela mulher
    é minha mãe!
    Ela não seguiu os sinais no caminho,
    apontados para o fracasso,
    sofreu, viveu,
    viverá sempre,
    em tudo ou toda obra,
    porque vai deixar muito mais
    para frente do que para trás.

    Ivone Boechat

  8. MÃE

    Na concepção,
    a ternura de deixar existir,
    no seio, a bondade de nutrir,
    nos primeiros passos,
    amparo para não cair,
    ao caminhar,
    direção para viver
    longe dos fracassos.

    Mãe

    Nas decisões da vida,
    oração,
    nas decepções,
    nenhum atalho
    longe do perdão,
    na experiência dolorida,
    o abraço apertado,
    junto do seu coração.

    Ivone Boechat

  9. Ser mãe

    No peito, lábios famintos,
    carência se abriga
    na seiva do amor,
    nos braços, afago macio,
    o carinho se embriaga
    no favor;
    na vida, farol no caminho,
    indica a certeza
    de ir onde for,
    no tempo, sinal de retorno
    na porta aberta
    do ninho de amor.

    Ivone Boechat

  10. Homenagem às mães

    Bem cedinho,
    ao orvalho da manhã,
    colhi esta flor,
    devagarinho,
    a mais bonita do jardim,
    para dizer,
    no silêncio da beleza,
    porque as mães
    são assim:
    frágeis e poderosas,
    sonhadoras na tristeza,
    pequenas grandiosas,
    energia e leveza,
    na pobreza generosas…
    mães sofrem nas alegrias,
    perdoam filhos ausentes,
    pedem como presente
    orações todos os dias.

    Ivone Boechat

  11. Mãe, regente da vida

    Mãe,
    anjo consagrado
    que ajuda a compor
    a ópera da vida;
    é regente
    que afina vozes
    e instrumentos da
    lida;
    mãe rege alegrias e sofrimentos,
    só não vê desafinar
    a lágrima do choro
    na última
    composição
    de sua despedida.

    Ivone Boechat

  12. Mães e avós

    Cabelos brancos,
    pele cansada,
    marcas
    da jornada;
    passos lentos,
    voz embargada
    pelos ventos
    na caminhada…
    mãos firmes
    olhos com brilho,
    coração aberto,
    para o filho.

    Ivone Boechat

  13. Mães e flores

    Flores e mães se confundem
    nos canteiros da vida,
    elas são belas,
    perfumadas, têm o néctar
    que nutre a fome
    de amor;
    o Senhor outorgou às mães
    intenso brilho,
    deu a elas o poder de
    se tornar mãe-flor,
    a graça de se renovar
    na dor,
    e o esplendor de
    ser uma só alma
    no seu filho.

    Ivone Boechat

  14. Ivone Boechat

    Vem

    Ivone Boechat (autora)

    Vem,
    quero envolver-te
    na alegria do abraço amante,
    abrigar-te
    na maciez de versos
    descomplicados.
    Vem
    não adie o instante,
    bebe certeza,
    nas plumas-universo
    que te ofereço
    para descansar.
    Vem,
    há flores aprontando-se
    para te esperar,
    cheias de perfumes,
    encantos, cores,
    carinhos,
    nos caminhos de espanto,
    há uma luz na estrada,
    indicando espinho.
    Vem,
    não há explicações
    para o amor
    nem dúvidas no ar,
    promessas escorregam
    dos meus cabelos
    manchados de luar.

Leave a comment...